Curiosidades da História

Casa da Mãe Joana

Na época do Brasil Império, mais especificamente durante a minoridade do Dom Pedro II, os homens que realmente mandavam no país costumavam se encontrar num prostíbulo do Rio de Janeiro, cuja proprietária se chamava Joana. Como esses homens mandavam e desmandavam no país, a frase casa da mãe Joana ficou conhecida como sinônimo de lugar em que ninguém manda.

 

Vá se queixar ao Bispo

Durante o Brasil Colônia, a fertilidade de uma mulher era atributo fundamental para o casamento, afinal, a ordem era povoar as novas terras conquistadas. A Igreja permitia que, antes do casamento, os noivos mantivessem relações sexuais, única maneira de o rapaz descobrir se a moça era fértil. E adivinha o que acontecia na maioria das vezes? O noivo fugia depois da relação para não ter que se casar. A mocinha, desolada, ia se queixar ao bispo, que mandava homens para capturar o tal espertinho.

 

Conto do Vigário

Duas igrejas de Ouro Preto receberam uma imagem de santa como presente. Para decidir qual das duas ficaria com a escultura, os vigários contariam com a ajuda de Deus, ou melhor, de um burro. O negócio era o seguinte: colocaram o burro entre as duas paróquias e o animalzinho teria que caminhar até uma delas. A escolhida pelo quadrúpede ficaria com a santa. E foi isso que aconteceu, só que, mais tarde, descobriram que um dos vigários havia treinado o burro. Desse modo, conto do vigário passou a ser sinônimo de falcatrua e malandragem.

 

Ficar a ver navios

Dom Sebastião, rei de Portugal, havia morrido na batalha de Alcácer-Quibir, mas seu corpo nunca foi encontrado. Por esse motivo, o povo português se recusava a acreditar na morte do monarca. Era comum as pessoas visitarem o Alto de Santa Catarina, em Lisboa, para esperar pelo rei. Como ele não voltou, o povo ficava a ver navios.

 

Não entendo Patavinas

Os portugueses encontravam uma enorme dificuldade de entender o que falavam os frades italianos patavinos, originários de Pádua, ou Padova. Assim, não entender patavina significa não entender nada.

 

Dourar a Pílula

Antigamente as farmácias embrulhavam as pílulas em papel dourado, para melhorar os aspecto do remedinho amargo. A expressão dourar a pílula, significa melhorar a aparência de algo.

 

Chegar de mãos abanando

Há muito tempo, aqui no Brasil, era comum exigir que os imigrantes que chegassem para trabalhar nas terras trouxessem suas próprias ferramentas. Caso viessem de mãos vazias, era sinal de que não estavam dispostos ao trabalho. Portanto, chegar de mãos abanando é não carregar nada.

 

Sem eira nem beira

Os telhados de antigamente possuíam eira e beira, detalhes que conferiam status ao dono do imóvel. Possuir eira e beira era sinal de riqueza e de cultura. Não ter eira nem beira significa que a pessoa é pobre, está sem grana.

 

Abraço de Tamanduá

Para capturar sua presa, o tamanduá se deita de barriga para cima e abraça seu inimigo. O desafeto é então esmagado pela força. Abraço de tamanduá é sinônimo de deslealdade, traição.

 

O Canto do Cisne

Dizia-se que o cisne emitia um belíssimo canto pouco antes de morrer. Desta maneira a expressão "canto do cisne" representa as últimas realizações de alguém.

 

Estômago de Avestruz

Define aquele que come de tudo. O estômago do avestruz é dotado de um suco gástrico capaz de dissolver até metais.

 

Lágrimas de Crocodilo

É uma expressão usada para se referir ao choro fingido. O crocodilo, quando captura uma presa, faz forte pressão contra o céu da boca, comprimindo as glândulas lacrimais. Assim, ele chora enquanto devora a vítima..

 

Memória de Elefante

O elefante lembra de tudo aquilo que aprende, por isso é uma das principais atrações do circo. Diz-se que as pessoas que se recordam de tudo tem memória de elefante.

 

Olhos de Lince

Ter olhos de lince significa enxergar longe, uma vez que esses bichos têm a visão apuradíssima. Os antigos acreditavam que o lince podia ver através das paredes.

Fonte: Autor desconhecido - pelo menos foi o que verificamos, se alguém souber das autorias favor nos enviar tais informações.

 

O Nariz da Esfinge

Sempre quando vemos retratos da esfinge em livros, ou a vemos na TV, há algo que nos é impossível nos passar desapercebido: Ela não tem nariz ! Os Egípcios, exímios construtores não a teriam construído com esse defeito notório. Logo, o nariz caiu. Mas o que teria provocado essa queda ? Seria, por acaso, a ação do processo erosivo ao longo dos séculos? Ou então um tremendo raio rasgando os céus ? Nada disso. O triste fim do pobre nariz foi causado pela artilharia de Napoleão em sua luta contra os inglesas no Egito. Simplesmente erraram o alvo!

Atualmente querem tirar a culpa do nosso amigo da mão no casaco, a culpa também poderia ter sido de artilharia mameluca ao ataque contra os franceses.

Não importa quem foi o grande cirurgião plástico que "operou" o nariz na Esfinge, fosse como fosse deveria estar bem melhor antes.

Fonte: http://www.historiadomundo.com.br

 

Antonio Conselheiro Morreu de Diarréia

Ao contrário do que se diz, Antônio Conselheiro, o líder de Canudos, não morreu de ferimentos recebidos na batalha travada para defender seu reduto de Belo Monte. A causa foi uma prosaica diarréia que o desidratou antes do massacre final praticado pelas forças federais, que decapitaram seu cadáver para levar a cabeça como troféu.

Fonte: Terra Almanaque

 

Chica da Silva

Chica da Silva foi uma ex-escrava que entrou para a história brasileira pelo fascínio que exercia sobre seu amante, o rico desembargador João Francisco de Oliveira. Ela o obrigou a construir um lago artificial no vasto jardim da casa que ele lhe presenteara e pôr ali um navio de verdade, com mastros, velas e âncora, para que Chica e os amigos pudessem navegar, o que faziam com grande alarido.

Fonte: Terra Almanaque

 

Os Primeiros Americanos eram Negros

Os cientistas reconstituiram a face do crânio fóssil mais antigo das américas, o crânio encontrado na região de Lagoa Santa em Minas Gerais por uma expedição franco-brasileira em 1975. Apelidade pelos pesquisadores de Lazia, ela representa um possível elo para o entendimento da povoação e ocupação humana no continente americano. Os cientistas da Universidade de Manchester na Inglaterra, reconstruíram utilizando resina qual teria sido a provável face do crânio, e a partir daí perceberam que seus traços eram semelhantes aos povos negróides e australianos, derrubando a teoria que estabelecia que os primeiros assentamentos humanos no continente teriam sido dos povos de natureza mongolóide (semelhantes aos povos asiáticos), esses teriam vindo posteriormente e, substituído com o passar dos anos, as populações que já viviam aqui. Hoje existe uma forte tendência a se rever as teorias migratórias humanas, que levarão a ocupação do globo após o surgimento do homem moderno há aproximadamente 120 000 anos atrás. Hoje já existem pesquisadores defendendo que o homem teria chegado à América entre 20 000 e 15 000 anos atrás, ao contrário do aceito atualmente, 12 000 anos atrás. Com o surgimente de novos sítios arqueológicos no norte do Brasil e na região da bacia amazônica, ficamos na espera de outra grande descoberta que lance uma luz na história do homem nas américas.

Fonte: historiadomundo.com.br

 

D. Pedro I Era Um Amante Insaciável

A partir dos 16 anos, dom Pedro I adquiriu fama de amante insaciável. Os nobres portugueses e ricos brasileiros escondiam as filhas quando o príncipe passava. A primeira da série de incontáveis amantes foi a bailarina francesa Noémi Thierry, com quem ele teve um filho (natimorto), antes que a Corte enviasse a moça de volta a Paris. A grande paixão de sua vida, entretanto, foi Domitila de Castro, a qual o nobre deu o título de marquesa, além de quatro filhos.

Fonte: Terra Almanaque